A CPR Verde vai garantir a entrega para o comércio de carbono, de forma similar que a conhecida Cédula de Produto Rural (CPR) garante de entrega de produtos do agronegócio para o mercado. Com este instrumento em vigor, tem-se a segurança jurídica necessária para, finalmente, movimentar este grande mercado aqui no Brasil. Estenda como a eumostro e sua parceira HDOM podem ajudar a sua empresa neste processo.

O que é a CPR Verde?

A Cédula de Produto Rural (CPR) Verde é um instrumento relacionado às atividades de conservação e recuperação de florestas nativas e de seus biomas, abrindo a alternativa de mercado para as empresas interessadas em compensar voluntariamente suas emissões de gases de efeito estufa (GEE). A nova Lei do Agro (Lei nº 13.986/2020, Art. 42) introduziu a possibilidade de emissão de CPRs lastreadas em ativos ambientais nas seguintes modalidades:

  1. Redução de emissões de gases de efeito estufa;
  2. Aumento ou manutenção do estoque de carbono florestal;
  3. Redução do desmatamento e degradação de vegetação nativa;
  4. Conservação da biodiversidade;
  5. Conservação de recursos hídricos;
  6. Conservação do solo;
  7. Outros benefícios ecossistêmicos.

Na prática a CPR Verde representa um instrumento de pagamento voluntário por serviços ambientais (PSA), mecanismo econômico estabelecido no Código Florestal (Lei nº 12.651/2012). Agora o produtor rural é estimulado a produzir ao mesmo tempo que preserva e, passa assim, a receber uma renda extra. Na CPR Verde, o produto a ser negociado será a o carbono sequestrado (estocado) pela floresta, preservação das águas e seu ecossistema.

Outra analogia é pensar que a CPR Verde é um “crédito de carbono”, uma unidade de medida que corresponde, cada uma, à uma tonelada de dióxido de carbono equivalente (tCO2e). Essas medidas servem para calcular a redução das emissões de gases do efeito estufa (GEE) e seu possível valor de comercialização.

Como gerar CPR Verde?

Para gerar CPRs Verde é necessário “provar” que o seu projeto contribui voluntariamente, ao menos, para um dos sete itens citados anteriormente. Isto quer dizer que áreas de preservação obrigatórias da propriedade rural, como Áreas de Preservação Permanente (APPs) ou reservas legais (RL), não são elegíveis para CPR Verde.

Tendo uma área (projeto) elegível, é necessário, então, contratar um serviço técnico especializado para estimar os serviços ecossistêmicos, por exemplo, estoque de carbono na floresta e/ou solo, conservação da biodiversidade etc. Depois elabora-se um projeto e, caso seja solicitado pelo comprador, contrata-se uma auditoria independente para avaliar o projeto.

eumostro parceria hdom serviços florestais
Foto da equipe da HDOM em Inventário Florestal pra estimativa de carbono

A HDOM, por exemplo, tem mais de 12 anos de experiência em inventários florestais, estimativa de estoque de carbono, diagnóstico socioambiental e elaboração de projetos voltados para o desmatamento evitado.

As CPRs Verde são, então, registradas na B3, ganhando um número de identidade, e podem ser comercializadas. Os mecanismos de validação são acordados entre as partes, ou seja, definidas de comum acordo entre comprador e vendedor das CPRs Verde.

Quem compra CPR Verde?

São empresas ou pessoas que voluntariamente desejam contribuir para, por exemplo, manter a floresta em pé, preservando os serviços ecossistêmicos que a floresta provém. As CPRs Verde, por exemplo, podem ser utilizadas para compensar as emissões de gases de efeito estufa (GEE) da empresa compradora, ou até mesmo, ser revendida com objetivo especulatório.

É importante ressaltar que o pagamento das CPRs Verde, muitas vezes, é feito de forma parcelada e mediante cumprimento das condições acordadas. Muitas vezes o comprador deposita em uma conta vinculada onde o produtor só pode sacar mediante comprovação destes acordos.

A eumostro, neste caso, é uma plataforma para registro e comunicação do que é feito no projeto de carbono. Ele facilita a forma de reporte não só das atividades acordadas pelo projeto, mas do impacto positivo gerado.

A utilização da tecnologia blockchain, por exemplo, dá lastro aos serviços realizados, trazendo mais transparência e segurança para o mercado comprador de créditos de carbono voluntário (CPR Verde).

A CPR Verde vai garantir a entrega para o comércio de carbono

A CPR Verde é um mecanismo de mercado, somando-se ao comando e controle (Estado). É um novo instrumento de combate ao desmatamento ilegal, pois fomenta o pagamento por serviços ambientais, promovendo vantagens para os produtores que optam por manter a floresta em pé e precisam de recursos adicionais para ajudar na governança da área. Por outro lado, permite às empresas que querem contribuir com impacto positivo, tenham formas legais de fazê-lo. A CPR Verde vai garantir a entrega para o comércio de carbono.

Se você é um produtor rural, fale agora mesmo com a eumostro e faça o lastro ESG do seu projeto de CPR Verde. Se você é uma empresa, utilize a eumostro para mostrar a compensação de carbono, comunicando seu impacto positivo para a sociedade.