Aqui na eumostro acredita-se que um dos pilares fundamentais para que todos entendam a importância do ESG é falar desta sigla de forma descomplicada. Como se estivéssemos em uma mesa de amigos, debatendo sobre o tema, e não em uma de reunião coorporativa, com vários termos, cenários complexos e sobre como realizar todas as ações. E foi por isso que, neste conteúdo, escolhemos descomplicar um pouco o “E” (Environmental ou Ambiental, em português) da sigla o ESG (Ambiental, Social e Governança Corporativa).

Antes, relembrando…

Por muito tempo, dentro das empresas, falar sobre os cuidados que as mesmas deviam ter com o meio ambiente foi sinônimo de prejuízo, ou perda de tempo. Mas como já disse Heráclito, 550 anos antes de Cristo: “Nada é permanente, exceto a mudança”.

Agora, no entanto, não há mais como escapar. Trazer a sustentabilidade para a gestão dos negócios passou a ser estratégica. Embora, para quem está começando, não seja uma tarefa simples, pois envolve mudanças de fluxos de produção, trabalho, suprimento e retorno de produtos ou embalagens.

O que se sabe é que cada resultado apresentado pelas marcas tem entrado na mira da sociedade. Já é cobrado que as ações das empresas não sejam apenas pontuais, paliativas, mas que tratem da sustentabilidade com a devida relevância de atender as atividades humanas e, ao mesmo tempo, otimizar os recursos naturais.

E cada vez mais os consumidores pensam duas vezes antes de comprar. Já não basta ser útil e eficiente, agora os produtos devem estar de acordo com os nossos valores. Esperamos essa criatividade e compromisso das marcas para entregar soluções / produtos que agreguem desempenho, eficiência, praticidade e preocupação ambiental.

No Brasil, uma em cada três pessoas já boicotou algum produto em função de questões socioambientais, de acordo com dados do Monitor de Responsabilidade Social Corporativa (MRSC) 2009/2010 da Market Analysis, instituto de pesquisas especializado em sustentabilidade.

E os dados importantes de sustentabilidade?

Pois bem, conforme falamos no começo desse post, gostaríamos de escrever sobre ESG como se estivéssemos em uma mesa de amigos debatendo sobre o tema. Neste sentido, abaixo colocamos uma lista de empresas que tem mostrado engajamento do “E” do ESG. Elas mostram isso através de ações contínuas os seus compromissos contra a mudança climática, cadeias de produção sustentáveis e transparência. Assunto na mesa não vai faltar!

Malwee

Já leu sobre o jeans mais sustentável do Brasil? Ele é produzido no LAB Malwee Jeans, na fábrica da marca em Jaraguá do Sul/SC.

Se produzida de maneira convencional, todo o processo de fabricação da lavanderia deles, em 1 ano, consome o equivalente a 43 mil piscinas olímpicas de água potável. No entanto, com a nova tecnologia a laser é possível reduzir mais de 80% de água, evitando químicos nocivos ao meio ambiente.

Ecosia

Consegue imaginar um mecanismo de busca web (similar ao Google) que doa pelo menos 80% de sua receita excedente a organizações sem fins lucrativos que se concentram em reflorestamento e conservacionismo?

Essa é a Ecosia, buscador de origem alemã que a cada 45 buscas feitas no serviço planta uma muda de árvore, o que equivale a um novo plantio por segundo. É possível acompanhar esses números sendo atualizados em tempo real no próprio site.

Um “plus” ainda sobre esse buscador é que, segundo a mesma, afirma não vender os dados dos usuários para anunciantes, como acontece com os demais serviços de busca.

Corona x Parley

A marca mexicana de cerveja Corona em parceria com a Parley for the Oceans trouxe para o Brasil o projeto de combate ao plástico, realizando na época mais de 20 limpezas de praias, diversas campanhas e iniciativas de conscientização e de mobilização para combater o lixo nos oceanos. Esse projeto teve três objetivos principais:

  • Evitar o uso de plásticos;
  • Provocar a reflexão sobre o uso do plástico; e
  • Interceptar e recolher esses materiais nas praias.

Em 2019 esse projeto chegou ao Brasil, porem, já estava acontecendo em outros países desde 2017 e o resultado foi a retirada de mais de 1.500 toneladas de lixo plástico de praias de 15 países e mais de 7 mil voluntários participantes.

Constância, assiduidade, frequência!

Esperamos que esse post realmente te incentive, de alguma forma, a levar essas informações para as rodas de conversas entre amigos, pois o que antes era papo de “abraçador-de-árvore”, virou assunto sério!

Embora o Brasil ainda tenha muito a evoluir, estamos no caminho! ESG é uma via de mão dupla no quesito de que quanto mais informações e domínio do assunto for passado a diante, mais as marcas se movimentam para entregar impacto positivo de forma honestas e transparente sobre onde estão agora e para onde estão indo.

Conte com a eumostro!

Como uma empresa que tem o objetivo de fazer parte dessa disseminação de conteúdo ESG, tanto para as marcas, quanto para o consumidor, deixamos todos os nossos canais da eumostro abertos para que nós perguntem sobre o assunto, nos chamem para debater junto e entender o porque criamos para o mercado a 1ª plataforma de transparência ESG do Brasil.

Nosso E-mail: contato@eumostro.com.br
Linkedin / eumostrooficial
Instagram / eumostroofial
Facebook / eumostrooficial